DOL - Dor On Line

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Universidade de Brasília - Campus de Ceilândia

Principal    |    Editoriais    |    Edições    |    Sobre a Dor    |    Glossário    |    Projeto DOL    |    Publicações    |    Contato

   
 

Alerta da edição mensal

 

 

Substâncias analgésicas clássicas induzem efeitos antinociceptivos térmicos em larvas de Drosophila Melanogaster

Ieda Regina dos Santos
 

Um dos trabalhos apresentados no congresso foi de grande valia, pois, existe um compromisso da comunidade científica mundial em seguir os Princípios de Russell-Burch (1959) de “redução, substituição e refinamento” no uso de animais (3R’s). No caso dos dados obtidos a ideia é de Replacement , ou seja, substituição.

 

O pesquisador mostrou dados sobre o uso da larva da mosca da fruta Drosophila Melanogaster substituindo o uso de vertebrados na pesquisa da dor farmacológica, dados mostram que foi possível detectar e responder a estímulos nocivos.

 

O teste utilizado foi o de Hargreaves, observando-se que larvas expostas a estímulo térmico, tem um comportamento de escape e rolamento de 360º ao longo do eixo do corpo.

 

Avaliou-se os efeitos antinociceptivos térmicos da Morfina, Anandamida, Dipirona, AAS e Dexametasona. Os fármacos foram administrados no hemocoel de larvas usando um aparelho de microinjeção. A sensibilização foi induzida pela estimulação de 97 unidades de Infravermelho por 32 segundos. A latência do comportamento ao rolamento da larva foi aumentada após administração da morfina e revertida pela Naloxona, antagonista opióide.

 

Houve antinocicepção na administração de Anandaminda onde o efeito não foi revertido pelos antagonistas dos receptores CB1 e CB2 e houve antinocicepção com a administração de Dipirona e Dexametasona.

 

Conclui-se que, foi possível, através da administração de analgésicos clássicos propor um novo modelo experimental de avaliação de dor, utilizando larvas de D. Melanogaster.

 

Deve sempre haver reflexão para tentar reduzir e substituir o uso de animais sempre que possível e aprimorar métodos já descritos.

 

Referencia: 05.006 Classical analgesic substances induce thermal antinociceptive effects in Drosophila melanogaster larvae. Silva TS1, Lopes C2, Guimarães JDS3, Kuhn GCES3, Romero T3, Naves LA3, Duarte IDG3 1FMRP-USP, 2USP, 3UFMG. 51st Brazilian Congress of Pharmacology and Experimental Therapeutics, Brazil, Maceió, 24 a 27 de setembro de 2019.

 

Alerta submetido em 16/12/2019 e aceito em 16/12/2019.