DOL - Dor On Line

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Universidade de Brasília - Campus de Ceilândia
Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto - USP
Faculdade de Farmácia - Universidade Federal da Bahia

Principal    |    Editoriais    |    Edições    |    Sobre a Dor    |    Glossário    |    Projeto DOL    |    Publicações    |    Contato

   
 

Alerta da edição mensal

 

 

Médicos são capazes de identificar a intensidade de dor do paciente sem o autorrelato?

Gabriel Carvalho de Souza Santana
 

Um estudo clínico realizado em um departamento de emergência no National Taiwan University Hospital evidenciou que assistindo a gravações das entrevistas dos pacientes os médicos foram capazes de identificar seu nível de dor de modo moderadamente concordante com o autorrelato do paciente. O estudo foi realizado entre 2021 e 2022 a partir de vídeos filmados durante a triagem no departamento de emergência para avaliar se havia concordância entre a intensidade de dor relatada pelo paciente e a estabelecida pelo médico observando padrões de comportamento e expressões faciais gravados desse paciente.

 

Foram incluídos 279 pacientes da emergência com mais de 20 anos. Foram utilizados câmeras e microfones de alta qualidade para gravar a entrevista do paciente e enviar para os médicos avaliadores que não tinham conhecimento da intensidade da dor relatada pelo paciente na escala numérica (0 a 10, sendo 0 sem dor e 10 a pior dor imaginável). Os avaliadores tinham acesso apenas às informações objetivas do paciente e aos vídeos da entrevista para determinarem o nível de dor na escala numérica. Os resultados mostraram que houve concordância moderada entre a intensidade de dor relatada pelos pacientes e aquela proposta pelos médicos. Por outro lado, algumas discrepâncias foram identificadas, como o fato de os médicos terem atribuído menores escores de dor para pacientes mais jovens e menos doentes.

 

Os resultados do estudo indicam que a percepção do médico pode ser um fator complementar útil nas avaliações de dor no departamento de emergência.

 

Referências: Hsu HP, Cheng MT, Lu TC, Chen YC, Liao EC, Sung CW, Liew CQ, Ling DA, Ko CH, Ku NW, Fu LC, Huang CH, Tsai CL. Pain Assessment in the Emergency Department: A Prospective Videotaped Study. West J Emerg Med. 2022 Aug 28;23(5):716-723. doi: 10.5811/westjem.2022.6.55553. PMID: 36205678; PMCID: PMC9541978.

 

Alerta submetido em 16/11/2022 e aceito em 18/11/2022.