DOL - Dor On Line

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Universidade de Brasília - Campus de Ceilândia

Principal    |    Editoriais    |    Edições    |    Sobre a Dor    |    Glossário    |    Projeto DOL    |    Publicações    |    Contato

   
 

Alerta da edição mensal

 

 

Receptores periféricos de ocitocina inibem o sinal nociceptivo para os neurônios de ampla faixa dinâmica do corno dorsal da medula espinal

Francisco Fábio Bezerra de Oliveira

 

A ocitocina é um neuropeptídeo sintetizado nos núcleos paraventricular e supraótico do hipotálamo e liberado para a circulação através da neuro-hipófise. Esse peptídeo está envolvido em diferentes funções fisiológicas, tais como a atividade cardiovascular, a respiração, a alimentação, interações sociais e recentemente foi associada à nocicepção. Foi descrito que uma população particular de células presentes na parte parvocelular dos núcleos paraventriculares controlam a atividade da ocitocina e suprime a nocicepção. Também foi demonstrado que a administração intravenosa de ocitocina diminui a atividade neuronal evocada, associada à ativação de fibras C em neurônios de ampla faixa dinâmica, indicando que esse efeito está no nível do gânglio da raiz dorsal. Posteriormente, foi sugerido que a ocitocina liberada pelos núcleos supraópticos modulam a nocicepção pela ativação de receptores de ocitocina localizados em neurônios nociceptivos nos gânglios da raiz dorsal. A ocitocina não atravessa a barreira hematoencefálica e o atual consenso sobre as propriedades antinociceptivas da ocitocina é restrito ao nível do gânglio da raiz dorsal da medula espinal.

 

Como os receptores de ocitocina são expressos em células do gânglio da raiz dorsal e nos gânglios trigeminais, nenhum estudo ainda tinha relatado o seu papel nas terminações nervosas nociceptivas periféricas. Neste contexto, os autores do presente estudo objetivaram descrever e testar o potencial antinociceptivo da ocitocina na periferia, bem como o papel funcional dos receptores de ocitocina em terminações nociceptivas periféricas cutâneos. Para realizar este estudo, os autores utilizaram registros eletrofisiológicos em neurônios de ampla faixa dinâmica no corno dorsal da medula espinhal, teste comportamental nociceptivo (teste da formalina) e ferramentas moleculares e farmacológicas com o intuito de revelar um novo mecanismo de modulação da nocicepção periférica mediado pela ocitocina.

 

Os resultados deste estudo mostram que os receptores de ocitocina são expressos nas terminações nervosas periféricas e estes são capazes de inibir o estímulo nociceptivo. A ocitocina periférica foi capaz de bloquear a atividade sensorial das fibras Aδ e C registradas nos neurônios da medula espinal. Além disso, utilizando o teste da formalina, os autores demonstram que somente a ativação dos receptores de ocitocina da região ipsilateral da medula espinal inibem o comportamento de dor. Os resultados encontrados são reforçados pelo fato de que a proteína dos receptores de ocitocina é expressa no nervo isquiático. Consistente com isso, a imunofluorescência das fibras aferentes primárias sugere que os receptores de ocitocina podem ser localizados em terminais nociceptivos específicos da pele.

 

Em conjunto, os resultados encontrados pelos autores sugerem que os receptores de ocitocina podem ser encontrados em terminais nociceptivos e que, quando ativados, eles são capazes de inibir o sinal nociceptivo.

 

Referência: González-Hernández A, Manzano-García A, Martínez-Lorenzana G, Tello-García IA, Carranza M, Arámburo C, Condés-Lara M. Peripheral oxytocin receptors inhibit the nociceptive input signal to spinal dorsal horn wide-dynamic-range neurons. Pain. 2017; 158(11):2117-2128.

 

Alerta submetido em 14/05/2018 e aceito em 14/05/2018.

 


Leitura original e/ou complementar