DOL - Dor On Line

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Universidade de Brasília - Campus de Ceilândia

Principal    |    Editoriais    |    Edições    |    Sobre a Dor    |    Glossário    |    Projeto DOL    |    Publicações    |    Contato

   
 

Alerta da edição mensal

 

 

Estudos apontam eficácia de AINES no tratamento de osteoartrite e artrite reumatoide 

Rafael Poloni

 

A dor provocada por essas patologias é frequentemente tratada com anti-inflamatórios não esteroidais, entretanto o usuário se sente desconfortável frente a tanta variedade desses medicamentos, necessitando de mais estudos comprovando superioridade mediante a essas patologias.

 

A osteoartrite (OA) e a artrite reumatoide (AR) são doenças inflamatórias crônicas que causam dores intensas, o que deixa os pacientes à mercê de anti-inflamatórios. Entretanto, nem todo anti-inflamatório alivia eficientemente a dor desses pacientes, o que reduz a adesão ao tratamento adequado, bem como induz a troca de medicamento pelo usuário.

 

O campo de estudos de anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) é bastante extenso e, muitas vezes, controverso. Uma meta-análise de 74 ensaios clínicos com 58.556 pacientes com osteoartrite apontou que o diclofenaco foi superior em alívio dos sintomas em osteoartrite quando comparado a outros AINEs ou paracetamol. A dose para tratamento de condições dolorosas pelo diclofenaco é entre 75 e 150 mg por dia.

 

Uma outra meta-análise com 146.524 pacientes de 176 ensaios clínicos demonstrou que pacientes com OA ou AR tratados com diclofenaco (150 mg/dia) tiveram melhor alívio da dor quando relacionado aos pacientes que utilizaram outros AINES não seletivos e até mesmo os seletivos COX-2.

 

Além disso, o diclofenaco parece acarretar menor lesão gastrintestinal que ibuprofeno, naproxeno e celecoxibe, segundo duas metanálises.

 

Apesar de haver muitos estudos que atestam indubitavelmente a eficácia do diclofenaco no alívio da dor, esse estudo foi promovido pela Novartis, o que pode ter acarretado ligeira tendência na escolha dos estudos-objeto deste trabalho. Assim, cabem estudos mais aprofundados que atestem essa superioridade do diclofenaco.

 

Referências:

  • da Costa BR, Reichenbach S, Keller N, Nartey L, Wandel S, Jüni P, Trelle S. Effectiveness of non-steroidal anti-inflammatory drugs for the treatment of pain in knee and hip osteoarthritis: a network meta-analysis. Lancet. 2016; 387(10033):2093-105.

  • van Walsem A, Pandhi S, Nixon RM, Guyot P, Karabis A, Moore RA. Relative benefit-risk comparing diclofenac to other traditional non-steroidal anti-inflammatory drugs and cyclooxygenase-2 inhibitors in patients with osteoarthritis or rheumatoid arthritis: a network meta-analysis. Arthritis Res Ther. 2015, 17:66.

Alerta submetido em 07/03/2017 e aceito em 07/03/2017.

 


Leitura original e/ou complementar - A e B