DOL - Dor On Line

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Universidade de Brasília - Campus de Ceilândia

Principal    |    Editoriais    |    Edições    |    Sobre a Dor    |    Glossário    |    Projeto DOL    |    Publicações    |    Contato

   
 

Alerta da edição mensal

 

 

Protocolo de atenção básica para dor crônica

Ieda Regina dos Santos

Rafael Poloni

 

Trata-se de um documento de elaboração de um protocolo para o manejo da dor crônica voltado para as equipes de atenção básica. Este protocolo serve como material de consulta para os profissionais de saúde, com acompanhamento e revisões periódicas.

 

O Departamento de Atenção Básica, Secretaria de Atenção à Saúde, Ministério da Saúde, em parceria com o Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês, com o objetivo de agilizar procedimentos de equipes na Atenção Primária à Saúde/Atenção Básica (APS/AB), tem produzido materiais técnicos para o processo de trabalho dos profissionais que atuam nessa área.

 

Para que a APS/AB possa cumprir seu papel na Rede de Atenção à Saúde (RAS), é fundamental que a população reconheça que as Unidades Básicas de Saúde (UBS) estão próximas ao seu domicílio e podem resolver grande parte de suas necessidades em saúde.

 

Um levantamento realizado pelo núcleo do Telessaúde Brasil Redes a partir dos chamados do 0800, entre os vinte principais motivos de chamado, cinco fazem referência à dor crônica, seja relacionada a ossos, músculos, articulações, cefaleias, ou outras morbidades e isso foi determinantes na escolha deste tema para a elaboração do Protocolo da Atenção Básica. A dor é uma experiência subjetiva e pessoal, envolvendo aspectos sensitivos e culturais que podem ser alterados pelas variáveis socioculturais e psíquicas do indivíduo, sendo que a dor crônica pode ser definida como a dor contínua que muitas vezes não desaparece com o emprego dos procedimentos convencionais, sendo \causa de incapacidades.

 

O protocolo busca qualificar a atenção ao cuidado da dor crônica, a tomada de decisão, a educação, o respaldo técnico e a melhoria do acesso dos profissionais da APS/AB com base nas evidências.

 

Referência: Proposta de Elaboração Escopo Protocolo de Atenção Básica – Dor Crônica. CONITEC 2017. [Internet] Disponível em: http://conitec.gov.br/images/Enquete/Proposta_escopo_Protocolo_de_atencao_Basica_-_Dor_Cronica.pdf

Resultado da enquete: http://conitec.gov.br/images/Enquete/Resultado_Enquete15.pdf

 

Alerta submetido em 01/08/2017 e aceito em 22/08/2017.

 


Leitura original e/ou complementar