DOL - Dor On Line

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Universidade de Brasília - Campus de Ceilândia
Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto - USP
Faculdade de Farmácia - Universidade Federal da Bahia

Principal    |    Editoriais    |    Edições    |    Sobre a Dor    |    Glossário    |    Projeto DOL    |    Publicações    |    Contato

   
 

Alerta da edição mensal

 

 

Dieta cetogênica e neuropatia periférica diabética

Anne Caroline Nunes Carmo
 

O estudo demonstrou que a administração de dieta cetogênica é eficaz no resgate de anormalidades sensoriais, como alodinia mecânica e perda da sensação térmica, indicativas de neuropatia diabética periférica (NDP) e estimula a regeneração de fibras nervosas periféricas no membro distal de camundongos. O consumo dessa dieta foi bem tolerado e melhorou o peso corporal, glicemia de jejum e hemoglobina glicada.

 

Para chegar a esses resultados, os pesquisadores induziram diabetes experimental em camundongos por meio da injeção peritoneal de estreptozotocina (STZ). Após a injeção, os animais foram designados para prevenção dietética (intervenção precoce) ou paradigma de resgate dietético.

 

O grupo do paradigma de intervenção precoce recebeu uma dieta cetogênica 3 semanas após a injeção ou mantidos em uma dieta de ração. Já o grupo de resgate tinha diabetes não controlado por 9 semanas antes da aleatorização em 3 grupos: avaliação da inervação periférica, manutenção da dieta alimentar ou administração de dieta cetogênica por 4 semanas.

 

A neuropatia periférica afeta entre 10 e 50% de todos os pacientes com diabetes. A neuropatia de fibras finas geralmente se apresenta como sensação reduzida e dor nas extremidades inferiores e nas mãos, já que durante a progressão da doença, os pacientes com diabetes experimentam uma perda progressiva da inervação periférica na pele, que é representada clinicamente como uma redução na densidade das fibras nervosas intraepidérmicas.

 

Apesar da prevalência de NDP e seu efeito negativo na qualidade de vida, existem poucas opções terapêuticas disponíveis para que os pacientes possam melhorar a sensação perdida ou restaurar a inervação periférica. Dessa forma, os achados desse estudo têm implicações importantes para intervenções dietéticas associadas à neuropatia dolorosa relacionada à disfunção metabólica.

 

Referência: Enders J, Swanson MT, Ryals J, Wright DE. A ketogenic diet reduces mechanical allodynia and improves epidermal innervation in diabetic mice. Pain. 2022;163(4):682-689. doi:10.1097/j.pain.0000000000002401

 

Alerta submetido em 04/04/2022 e aceito em 25/04/2022.