DOL - Dor On Line

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Universidade de Brasília - Campus de Ceilândia

Principal    |    Editoriais    |    Edições    |    Sobre a Dor    |    Glossário    |    Projeto DOL    |    Publicações    |    Contato

   
 

Alerta da edição mensal

 

 

O aprimoramento da perspectiva do médico melhora o atendimento de pacientes vulneráveis?

Ana Patrícia de L. Rodrigues

 

Indivíduos negros e com baixo nível socioeconômico estão em risco para um subtratamento da dor, uma vez que há a possibilidade de vieses e discriminação. Assim, o objetivo da pesquisa foi testar uma intervenção virtual personalizada para reduzir as disparidades raciais e de status socioeconômico (SSE) no tratamento da dor. Critérios de inclusão: médicos matriculados em um programa de residência médica ou bolsa de estudos, ser capaz de ler e escrever em inglês, tendo acesso a um computador com Internet. Totalizando 436 participantes.

 

A intervenção usada baseou-se de um trabalho anterior, usando a tecnologia humano virtual (HV) e ambientes simulados por computador (Sims 4 e o iMovie). O estudo incluiu 2 sessões, espaçadas por 1 semana. Para cada sessão, os participantes (“provedores”) assistiram a vídeos e leram vinhetas para 12 pacientes HV apresentando dor crônica nas costas. Os pacientes variaram em raça (negro e branco) e SSE (baixo e alto), e os provedores avaliaram a dor e tomaram decisões de tratamento para cada paciente. Com base nas análises de suas decisões na sessão 1, os profissionais foram classificados em 2 grupos: (1) nenhum viés de tratamento, onde foram informados de que haviam concluído o estudo, ou (2) viés de tratamento, estes foram randomizados para um grupo de controle ou intervenção. Para o grupo de controle, os procedimentos para a sessão 1 foram concluídos, já os provedores do grupo de intervenção foram direcionados para a intervenção virtual, onde receberam feedback sobre seus vieses de tratamento e se engajaram em interações dinâmicas personalizadas com 2 pacientes HV. Após o intervalo de uma semana, os profissionais de ambos os grupos (controle e intervenção) concluíram a sessão 2.

 

Os resultados foram encorajadores e sugerem que uma intervenção on-line adaptada aos provedores de acordo com os vieses de tratamento individuais que forneceu feedback sobre esses vieses e oportunidades para maior contato com pacientes negros e com baixo nível de SES, pode produzir mudanças substanciais nas decisões de tratamento dos provedores, resultando em um tratamento mais equitativo da dor.

 

Referência: Hirsha AT, Millera MM, Hollingsheadb NA, Anastasa T, Carnellc ST, Lokc BC et al. A randomized controlled trial testing a virtual perspective-taking intervention to reduce race and socioeconomic status disparities in pain care. Pain. 2019, 160(10): 2229–2240.

 

Alerta produzido no âmbito da disciplina "Seminários Avançados em Pesquisa em Ciências e Tecnologias em Saúde", do Programa de Pós-graduação em Ciências e Tecnologias em Saúde da Faculdade de Ceilândia, UnB. Alerta submetido em 03/12/2019 e aceito em 03/12/2019.