DOL - Dor On Line

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Universidade de Brasília - Campus de Ceilândia

Principal    |    Editoriais    |    Edições    |    Sobre a Dor    |    Glossário    |    Projeto DOL    |    Publicações    |    Contato

   
 

Alerta da edição mensal

 

 

Uma breve intervenção psicológica pode melhorar a dor pós-operatória?

Raquel Pereira de Souza

 

No mundo, mais de 230 milhões de cirurgias de grande porte são realizadas por ano. Neste contexto, o manejo da dor pós-operatória torna-se um dos principais objetivos na assistência de saúde. Apesar das diretrizes e protocolos existentes, a maioria dos pacientes experimenta dor de intensidade moderada a severa após procedimento cirúrgico. Este manejo inadequado pode ser causa de dor crônica, prolongado uso de analgésico e dependência de opioides. Diante disso, a combinação do tratamento farmacológico associado à abordagem de aspectos emocionais torna-se uma estratégia com objetivo de otimizar o manejo de dor pós-operatória. Este estudo testou se intervenções que geram expectativas positivas no tratamento melhoram a intensidade da dor pós-operatória e a satisfação do paciente com a analgesia oferecida. Foram avaliadas 96 mulheres submetidas a cirurgia para tratamento de câncer de mama no período pós-operatório imediato, observando qual componente da intervenção contribuiu para os resultados de relato de dor. Todas as pacientes tiveram acesso a bombas de analgesia controlada. As intervenções aplicadas foram orientações positivas acerca dos benefícios da acupuntura e a aplicação de acupuntura. As pacientes que receberam orientações positivas apresentaram menor intensidade de dor. No entanto, acupuntura não afetou a intensidade da dor e nenhum efeito analgésico adicional foi observado na combinação das duas intervenções. Estratégias psicológicas que visam expectativas positivas são ferramentas promissoras no manejo da dor pós-operatória. Porém, são necessários mais estudos para testar estas abordagens em diferentes tipos de cirurgias, grupos de paciente e esquemas de tratamento farmacológico.

 

Referência: Benson S, Hagen S, Hoffmann O, Pasler A, Bingel U, Schedlowski M, Peters J, Elsenbruch S, Frey UH. Can a brief psychological expectancy intervention improve postoperative pain? A randomized, controlled trial in patients with breast cancer. Pain. 2019.

 

Alerta submetido em 20/05/2019 e aceito em 20/05/2019.

 


Leitura original e/ou complementar