DOL - Dor On Line

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Universidade de Brasília - Campus de Ceilândia

Principal    |    Editoriais    |    Edições    |    Sobre a Dor    |    Glossário    |    Projeto DOL    |    Publicações    |    Contato

   
 

Alerta da edição mensal

 

 

A dor crônica é um fator significante de saúde global

Kênia Fonseca Pires

 

Muitas causas e condições de dor crônica são destacadas: dor lombar, dor cervical e torácica, artrite reumatoide, dor no ombro, desordens nas cefaleias, câncer e fibromialgia.

 

A dor aguda apresenta uma lesão tecidual potencial enquanto que muitas das dores crônicas não estão associadas com lesão tecidual e pode persistir por muitos anos. A dor lombar é a dor mais incapacitante sendo que somente 1 a 5% de dor lombar é causado por doença grave e ou lesão.

 

Os exercícios podem trazer muitos benefícios como mobilidade, fortalecimento, flexibilidade, saúde cardiovascular, melhora do humor.

 

A prescrição de opioides para condições de dores crônicas tem sido associado com aumento de mortes relacionadas aos opioides e alto risco de dependência.

 

A fisioterapia é considerada parte da solução, como a prática regular de exercícios podem levar a experiência menor de dor, gerenciamento da dor, higiene do sono e educação em neurociência da dor.

 

Os fisioterapeutas apresentam competências para recomendar exercícios terapêuticos específicos, desenvolvimento de habilidades dos pacientes, gerenciamento e controle das condições do paciente como estratégias de coping (como lidar com a dor), exposição gradativa dos movimentos, ajudar no entendimento da dor e sobre os sistemas de alarmes são ativados como o entendimento de que as pessoas que apresentam crenças negativas apresentam maior probabilidade de altos níveis de intensidade de dor e incapacidade, entender que o medo pode afetar os movimentos e construir uma aliança no tratamento e evitar as ameaças e melhora da qualidade de vida.

 

A dor persiste em resposta de excessiva sensibilidade e percepção de ameaça no corpo, apesar da ausência de lesão tecidual.

 

E finalmente destacam os mitos em relação a dor crônica:

  • Raio X, Tomografia computadorizada e Ressonância magnética podem trazer diagnósticos que não necessariamente estão relacionadas a origem da dor. Portanto é falso que os exames por imagem podem diagnosticar.

  • O nível de dor experimentada é frequentemente uma medida pobre de lesão. Portanto, é falso que estou causando lesão quando dói e geralmente esta frase está relacionada aos exercícios.

  • Dobrar e elevar a coluna pode produzir pior dor lombar – é falso.

  • Permanecer em repouso e na cama – é falso.

  • Opióides podem gerenciar minha dor – é falso.

  • A cirurgia é considerada somente a chance da melhora – é falso.

  • Presença de dor e limitação funcional significam que nada pode ser realizado – é falso.

Referência:[Internet] https://www.wcpt.org/wptday-toolkit

 

Alerta submetido em 13/07/2019 e aceito em 13/07/2019.

 


Leitura original e/ou complementar