DOL - Dor On Line

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Universidade de Brasília - Campus de Ceilândia

Principal    |    Editoriais    |    Edições    |    Sobre a Dor    |    Glossário    |    Projeto DOL    |    Publicações    |    Contato

   
 

Alerta da edição mensal

 

 

Comparação de técnicas anestésicas na recuperação da cirurgia ortopédica

Thaise Loyanne Felix Dias

 

No período pós-operatório de cirurgia ortopédica é comum a presença de dor, sendo a intensidade fator de risco para sua cronificação. Até este momento, existia uma relação bem estabelecida de melhor controle da dor após utilização da anestesia regional na cirurgia de artroplastia total de joelho, porém este procedimento não havia sido comparado com técnicas mais modernas de anestesia geral, utilizando analgesia multimodal não-opioide e abordagem acelerada.

 

A partir disto, foi realizado um estudo randomizado com objetivo de avaliar os efeitos da anestesia geral em relação à regional na cirurgia de artroplastia total de joelho, sendo incluídos 120 pacientes.

 

Pacientes do grupo de anestesia geral tiveram menor tempo de internação hospitalar e das complicações náuseas e vômitos no período pós-operatório. A anestesia regional apresentou bom controle da dor pós-operatória no período de recuperação da anestesia (até 2 horas), porém após este momento a relação se inverteu, com melhor controle da dor no grupo que passou pela anestesia geral. O consumo de morfina pós-operatória é maior nos pacientes do grupo de anestesia regional.

 

Desta forma, conclui-se que a anestesia geral produz melhor recuperação após cirurgia de artroplastia total de joelho do que a anestesia regional intratecal, que é até então a forma de anestesia indicada para este procedimento cirúrgico.

 

Referência: Harsten A, Kehlet H, Toksvig-Larsen S. Recovery after total intravenous general anaesthesia or spinal anaesthesia for total knee arthroplasty: a randomized trial. Br J Anaesth. 2013;111(3):391-9.

 

Alerta submetido em 18/06/2019 e aceito em 18/06/2019.

 


Leitura original e/ou complementar