DOL - Dor On Line

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Universidade de Brasília - Campus de Ceilândia
Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto - USP
Faculdade de Farmácia - Universidade Federal da Bahia

Principal    |    Editoriais    |    Edições    |    Sobre a Dor    |    Glossário    |    Projeto DOL    |    Publicações    |    Contato

   
 

Alerta da edição mensal

 

 

A avaliação da dor intensa durante as trocas de curativos

Rebeca da Silva Cardoso

 

A incapacidade de prever dor intensa em um paciente na hora de realizar a troca de curativo em uma ferida pode causar estresse tanto no indivíduo quanto no profissional que irá executar a técnica. Pensando nisso, pesquisadores desenvolveram um método preditor que facilita a criação de estratégias preventivas de controle da dor através de um estudo clínico realizado em Hospitais e Clínicas da Universidade de Iowa, nos Estados Unidos. Foi desenvolvido um modelo para prever dor intensa durante as trocas de curativos nos pacientes e para desenvolvê-lo foi necessário avaliar fatores clinicamente acessíveis do paciente e da ferida.

 

Para avaliar a intensidade da dor, foi realizada uma única troca de curativo em 445 indivíduos e a dor foi avaliada imediatamente após a troca. Além disso, foram avaliados fatores clinicamente acessíveis do paciente e da ferida, avaliados antes da troca de curativo, e, por fim, a ingestão de opioides, avaliada como uma variável de controle. A dor intensa foi relatada por 127 indivíduos. Nestes casos, a ferida era aguda e com duração inferior a 30 dias. Os principais preditores para a previsão clínica foram o tipo de curativo, a dor na ferida e a dor esperada.

 

A previsão de dor intensa durante a troca de curativo é necessária para que haja a possibilidade de direcionar o paciente para estratégias de prevenção de dor específicas para o caso dele. Para isso, é necessário utilizar os preditores de ferida e dor clinicamente acessíveis e ouvir os relatos particulares de cada paciente para melhor avaliar o caso.

 

Referência: Gardner, Sue E. a,*; Bae, Jaewon a ; Ahmed, Bootan Ha ; Abbott, Linda Ib ; Wolf, Jessica S. a ; Hein, Maria a ; Carter, Cheryl a ; Hillis, Stephen Lc ; Tandy, LuAnn Ma ; Rakel, Bárbara A. a . Uma ferramenta clínica para prever dor intensa durante as trocas de curativos. DOR: setembro de 2022 - Volume 163 - Edição 9 - p 1716-1727 doi: 10.1097/j.pain.0000000000002553.

 

Alerta submetido em 02/09/2022 e aceito em 23/09/2022.