DOL - Dor On Line

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Universidade de Brasília - Campus de Ceilândia

Principal    |    Editoriais    |    Edições    |    Sobre a Dor    |    Glossário    |    Projeto DOL    |    Publicações    |    Contato

   
 

Alerta da edição mensal

 

 

Biossíntese completa de canabinóides e seus análogos não naturais em leveduras

Mariane Aparecida da Silva Marques

 

Há milênios de anos a Cannabis sativa L. foi cultivada e utilizada como uma planta medicinal por todo o mundo. Canabinoides, princípios ativos constituintes desta planta, e seus análogos foram estudados para potenciais aplicações terapêuticas, obtendo-se formulações de Canabinoides aprovadas como medicamentos, sendo as prescritas em diversos países para uma série de enfermidades. A programação de legalização da cannabis, a baixa abundancia da quantidade de plantas e a complexidade de síntese química em massa dos Canabinoides dificultam estudos e o uso medicinal da planta.

 

A plantação e o cultivo da cannabis geram custo e elevado potencial de destruição ambiental, devido à necessidade de grande aporte nutricional, hidratação absorção de luz.

 

O estudo apresentou um processo de produção de dos principais canabinoides – ácido cannabigerólico, ácido 9- tetrahidrocanabinólico , ácido canabidiolico, ácido 9 -tetrahidrocanabivarínico e ácido canabidivarínico – a partir de açucares simples, galactose, sintetizados naturalmente por cepas modificadas de Saccharomyces cerevisiae.

 

Foram projetamos a via nativa de mevalonato para fornecer um alto fluxo de geranil pirofosfato e introduziu-se uma via biossintética hexanoil-CoA derivada de múltiplos organismos e heteróloga, introduzindo-se também os genes da Cannabis que codificam as enzimas envolvidas na biossíntese do ácido olivetólico, bem como o gene para uma enzima previamente desconhecida com geranilpirofosfato, relacionada à atividade de geraniltransferase de olivetolato e os genes correspondentes às sintetases de Canabinoides.

 

Foi possível obter a produção dos Canabinoides desejados com a modificação realizada nas cepas. Portanto, o trabalho apresenta uma plataforma para a produção de Canabinoides naturais e não naturais que permitirá um estudo mais rigoroso desses compostos e poderá ser usado no desenvolvimento de tratamentos para uma variedade de problemas de saúde humana, incluindo seu uso como analgésico.

 

Referência: Luo X, Reiter MA, d'Espaux L, Wong J, Denby CM, Lechner A, Zhang Y, Grzybowski AT, Harth S, Lin W, Lee H, Yu C, Shin J, Deng K Benites VT, Wang G, Baidoo EEK, Chen Y, Dev I, Petzold CJ, Keasling JD. Complete biosynthesis of cannabinoids and their unnatural analogues in yeast. Nature. 2019; 567(7746):123-126.

 

Alerta submetido em 20/03/2019 e aceito em 20/03/2019.

 


Leitura original e/ou complementar