DOL - Dor On Line

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Universidade de Brasília - Campus de Ceilândia
Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto - USP
Faculdade de Farmácia - Universidade Federal da Bahia

Principal    |    Editoriais    |    Edições    |    Sobre a Dor    |    Glossário    |    Projeto DOL    |    Publicações    |    Contato

   
 

Alerta da edição mensal

 

 

Terapia multimodal no controle da dor aguda em pacientes críticos

Amanda Lopes Batista

Ana Paula Marques Corado

 

A revisão da literatura conduzida por pesquisadores do Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês, publicada em 2022 na revista Brazilian Journal of Pain, menciona a pupilometria e o índice de nocicepção de analgesia como ferramentas em ascensão para avaliação da dor em pacientes críticos. Tais instrumentos têm surgido como resposta às limitações nos métodos diagnósticos existentes. Os autores também ressaltam o prejuízo da ampla utilização dos opioides e o mau controle da dor como contribuintes de um pior prognóstico. Reforçando a necessidade de condutas personalizadas baseadas na combinação de diferentes medicamentos (terapêutica multimodal).

 

Para realização da revisão os pesquisadores utilizaram os portais Pubmed e Cochrane, filtrando os descritores chaves: dor aguda, cuidados intensivos, opioides e qualidade assistencial, para selecionar pesquisas observacionais e ensaios clínicos no período de 2011 a 2021. Destaca-se que, apesar dos opioides serem amplamente utilizados no manejo da dor, seu uso está atrelado a efeitos indesejáveis. Neste contexto, o efeito da analgesia multimodal, associação de analgésicos, anti-inflamatórios não esteroidais e adjuvantes resulta em melhor eficácia quando comparada ao uso único de analgésicos em altas doses.

 

Essa revisão verificou a prevalência da dor aguda em pacientes críticos e as limitações em mensurá-la, de modo a fomentar o surgimento de novas ferramentas para sua avaliação. Além de esclarecer os benefícios do trabalho conjunto entre a equipe multiprofissional e a terapêutica multimodal para garantir a qualidade na assistência, controle efetivo da dor e redução no uso de opioides.

 

Referência: Vieira Junior, J. M., & Prinz, L. H. Acute pain in the critically ill patient: revisiting the literature. Brazilian Journal of Pain, 2022; 5 (2): 147-153. https://doi.org/10.5935/2595-0118.20220024-en.

 

Alerta submetido em 03/12/2022 e aceito em 17/01/2023.