DOL - Dor On Line

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Universidade de Brasília - Campus de Ceilândia
Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto - USP
Faculdade de Farmácia - Universidade Federal da Bahia

Principal    |    Editoriais    |    Edições    |    Sobre a Dor    |    Glossário    |    Projeto DOL    |    Publicações    |    Contato

   
 

Alerta da edição mensal

 

 

Funcionalidade nociceptiva em células-tronco pluripotentes induzidas

Mariana Jonas Smith

 

Um estudo realizado na Alemanha conseguiu avaliar a sinalização metabotrópica e ionotrópica de nociceptores humanos, identificando a dinâmica da expressão de marcadores de proteínas, funcionalidade eletrofisiológica, atividade de receptores e seu impacto na sinalização de PKA. Ele foi realizado na Universidade de Bonn, sendo utilizadas células-tronco pluripotentes induzidas e diferenciadas em nociceptores, bem como gânglios das raízes dorsais de camundongos.

 

As amostras passaram um total de 70 dias em diferenciação in vitro, com diferentes testagens realizadas. Durante esse período, foi observado que o potencial de membrana de repouso se tornou mais hiperpolarizado, o rheobase, a amplitude do pico do potencial de ação e a capacitância de membrana aumentaram. Ao final, os nociceptores mostraram respostas fisiológicas induzidas por GABA e outros estímulos. A ativação direta da PKA-II através da estimulação da adenilil ciclase com forskolina resultou na ativação de PKA-II em todos os pontos de tempo, e a induzida pela despolarização surgiu após 35 dias. A inibição eficaz da ativação de PKA-II induzida por forskolina por agonistas de receptores de opioides exigiu 70 dias de diferenciação in vitro.

 

Dessa forma, a sinalização e resposta de nociceptores puderam ser avaliadas por 70 dias. Assim, a pesquisa traz uma nova possibilidade de estudos visando a perspectiva de um tratamento mais centralizado e eficaz.

 

Referências: Röderer P, Belu A, Heidrich L, et al. Emergence of nociceptive functionality and opioid signaling in human induced pluripotent stem cell-derived sensory neurons. Pain. 2023;164(8):1718-1733. doi:10.1097/j.pain.0000000000002860

 

Alerta submetido em 03/11/2023 e aceito em 21/11/2023.