DOL - Dor On Line

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Universidade de Brasília - Campus de Ceilândia

Principal    |    Editoriais    |    Edições    |    Sobre a Dor    |    Glossário    |    Projeto DOL    |    Publicações    |    Contato

   
 

Alerta da edição mensal

 

 

Biomarcadores de dor neuropática na neuropatia de fibras nervosas da pele

Maikon Gleibyson Rodrigues dos Santos *

 

Tradicionalmente a avaliação das fibras sensitivas de pequeno calibre, que percebem dor e temperatura, depende de relato subjetivo do paciente e isso pode reduzir a precisão diagnóstica em algumas situações. A avaliação da integridade dessas fibras pode ser feita com algumas ferramentas, como a biopsia da pele, teste sensório quantitativo e estímulo provocado por calor.

 

A busca por procedimentos não invasivos com precisão diagnóstica equiparada aos procedimentos de referência é necessária para que se mantenham os benefícios diagnósticos e se reduzam os riscos dos exames.

 

O estímulo provocado por calor é um procedimento não invasivo e possui um aparato composto por emissor dos estímulos térmicos e eletroencefalograma que captura as respostas corticais provenientes desses estímulos. Esse método é conhecido como CHEPs (Contact heat-evoked potentials).

 

É possível verificar que esse método de avaliar a sensibilidade de fibras de pequeno calibre quando comparado ao método de referência (biópsia) possui maior sensibilidade (80,7%) do que especificidade (69,2%), ou seja, é um teste útil para descartar a presença de neuropatia das fibras sensitivas da pele, que percebem grandes mudanças de temperatura e dor.

 

Além disso, foi testada a capacidade dos resultados do CHEPs predizerem a denervação encontrada na biópsia de pessoas com neuropatia. Nesse teste foi mostrado que existe uma relação significativa e direta entre os resultados do CHEPs e os resultados da biópsia, entretanto o desfecho (denervação na biópsia) é explicado em apenas 46% dos casos.

 

Apesar de ele não explicar a maior parte dos casos de denervação na biópsia e, possivelmente apresentar custo elevado, é um recurso útil para a prática clínica, pois pode ser utilizado para descartar a denervação de nervos de pequeno calibre.

 

Referência: Wu SW, Wang YC, Hsieh PC, Tseng MT, Chiang MC, Chu CP, Feng FP, Lin YH, Hsieh ST, Chao CC. Biomarkers of neuropathic pain in skin nerve degeneration neuropathy: contact heat-evoked potentials as a physiological signature. Pain. 2017; 158(3):516-525.

 

* Graduado em Fisioterapia pela Universidade Estadual de Goiás, faz mestrado em Ciências e Tecnologias em Saúde pela Universidade de Brasília e pós-graduação em Fisioterapia Esportiva pela Universidade Estadual de Goiás. Aluno da disciplina "Redação e publicação de trabalhos científicos 1" do Programa de Pós Graduação em Ciências e Tecnologias em Saúde da Faculdade de Ceilândia - UnB.

 

Alerta submetido em 11/04/2017 e aceito em 11/04/2017.


Leitura original e/ou complementar