DOL - Dor On Line

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Universidade de Brasília - Campus de Ceilândia
Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto - USP
Faculdade de Farmácia - Universidade Federal da Bahia

Principal    |    Editoriais    |    Edições    |    Sobre a Dor    |    Glossário    |    Projeto DOL    |    Publicações    |    Contato

   
 

Alerta da edição mensal

 


O clima pode afetar a tolerância à dor

Jessica Correia de Oliveira Souza

 

Pesquisadores noruegueses, utilizando dados obtidos na sétima pesquisa do Estudo Tromsø (Tromsø 7), obtiveram achados que sugerem um efeito causal e dinâmico do clima na tolerância à dor. Dessa forma, obteve-se clara variação sazonal na tolerância à dor causada pelo frio, e uma variação na tolerância à dor de pressão em escalas de tempo semelhantes as alterações meteorológicas, logo, ambas formas de tolerância à dor relacionaram-se com variáveis.

 

O Tromsø 7 foi realizado de março de 2015 a novembro de 2016, participaram 21.083 indivíduos com 40 anos ou mais e eles realizaram pelo menos um teste de tolerância à dor. Os testes de tolerância à dor eram o teste de algometria do manguito e o teste de tolerância a dor causada pelo frio, além disso, também foram realizados exame físico, aplicação de questionários e análise das variáveis meteorológicas, como temperatura média diária, pressão atmosférica, precipitação, umidade relativa e velocidade do vento para o período de 1990 a 2020. A tolerância à dor causada por pressão foi testada com algometria de manguito computadorizada, obtida pela média de duas insuflações do manguito, uma em cada perna, para cada participante, já a tolerância à dor causada pelo frio foi feita por um teste onde os participantes submergiram a mão e o pulso dominantes em uma cuba de acrílico contendo água fria circulante a 3ºC, por no máximo 120 segundos.

 

Assim, os achados nesse estudo apoiam a crença comum de que o clima afeta a dor. Há como pontos fortes o fato dos participantes não terem sido informados sobre o objetivo desse estudo em particular, o que reduziu o viés de expectativa, e o fato do Estudo Tromsø 7 ter sido realizado ao longo de 20 meses, fornecendo dados de todas as estações e de mais de um ciclo sazonal. Porém houve limitações pelos testes de tolerância à dor terem sido realizados apenas uma vez e pela falta de testes aos domingos e feriados.

 

Referências: Farbu EH, Rypdal M, Skandfer M, et al. To tolerate weather and to tolerate pain: two sides of the same coin? The Tromsø Study 7. Pain. 2022;163(5):878-886. doi:10.1097/j.pain.0000000000002437

 

Alerta submetido em 17/06/2022 e aceito em 01/07/2022.