DOL - Dor On Line

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Universidade de Brasília - Campus de Ceilândia

Principal    |    Editoriais    |    Edições    |    Sobre a Dor    |    Glossário    |    Projeto DOL    |    Publicações    |    Contato

   
 

Alerta da edição mensal

 


Artrite causada por Chikungunya

Alexandre Hashimoto Pereira Lopes

 

A Chikungunya é um arbovírus que pertence ao gênero Alphavirus, causadora de uma doença com características artritogênicas. Os principais sintomas relacionados a essa infecção são dores e inchaços nas articulações. A doença manifesta-se nos estágios iniciais por induzir uma inflamação articular intensa e na presença de um estado febril e, pode evoluir para um estágio crônico o qual se caracteriza pelo aparecimento de cefaleias e erupções cutâneas por longos períodos. O aparecimento de um quadro clínico de artrite (dor nas articulações / rigidez articular mais inchaço das articulações, respectivamente), lesão musculoesquelética e fadiga e, em menor extensão, manifestações neurocognitivas e neurossensoriais levam a debilitação e incapacidade dos indivíduos infectados pelo vírus. Estudos recentes demonstram que durante o estágio agudo da doença, (<21 dias da infecção) os pacientes apresentam elevados níveis plasmáticos de citocinas pró-inflamatórias e quimiocinas tais como: CCL2, CCL4, CXCL10, IL-8, e IL-16. Por outro lado, nos estágio crônico da doença, foram identificados níveis circulantes principalmente de IL-6 e IL-12. Diante disso, pesquisadores tem associado à detecção dos níveis elevados de IL-6 como um possível biomarcador do vírus Chikungunya na sua fase crônica.

 

Por fim o manejo terapêutico no combate contra a infecção desse arbovírus envolve a utilização de corticosteroides e, anti-inflamatórios não esteroides (AINEs). Contudo, até os dias atuais não há um protocolo terapêutico eficaz antiviral no intuito de reduzir a replicação viral. Assim, na fase aguda da doença o objetivo terapêutico visa aliviar a febre e a dor para evitar complicações crônicas e evolução da doença.

 

Portanto, devido ao impacto dessa doença no aumento de casos e para a saúde pública do país são necessários maiores esforços no desenvolvimento de novas abordagens terapêuticas e novos estudos acerca da fisiopatologia do Chikungunya.

 

Referência: Zaid A, Gérardin P, Taylor A, Mostafavi H, Malvy D, Mahalingam S. Chikungunya Arthritis: Implications of Acute and Chronic Inflammation Mechanisms on Disease Management. Arthritis Rheumatol. 2018; 70(4):484-495.

 

Alerta submetido em 06/09/2018 e aceito em 06/09/2018.

 


Leitura original e/ou complementar