DOL - Dor On Line

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Universidade de Brasília - Campus de Ceilândia
Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto - USP
Faculdade de Farmácia - Universidade Federal da Bahia

Principal    |    Editoriais    |    Edições    |    Sobre a Dor    |    Glossário    |    Projeto DOL    |    Publicações    |    Contato

   
 

Alerta da edição mensal

 

 

Neonatos em UTI submetidos a intervenções combinadas para dor

Ana Carolina Teles Marçal

 

Pesquisadores da Universidade Chinesa de medicina de Nanjing evidenciaram que intervenções combinadas para dor (Sacarose oral, massagem, música, sucção não nutritiva e toque humano suave) em crianças em UTI neonatal promoveram melhoras do sono, desenvolvimento cognitivo e menor comportamento internalizante. Foram utilizadas escalas e um questionário para a análise do impacto das intervenções para avaliar os diferentes aspectos, comparando o grupo submetido às intervenções combinadas ao grupo que recebeu cuidados de rotina. O principal objetivo foi verificar se as intervenções promoveriam maior duração de sono, reduziriam despertares noturnos para crianças de 3, 6 e 12 meses ou se aumentariam o desenvolvimento cognitivo e reduziriam comportamentos internalizantes para crianças de 24 meses.

 

O estudo consistiu em um ensaio clínico randomizado com amostra de 76 prematuros em uma UTI neonatal chinesa. Para a avaliação do sono, foram feitas duas perguntas (oriundas do Brief Infant Sleep Questionnaire) aos pais quando as crianças atingiram 3, 6 e 12 meses, referentes a frequência em que a criança acordava durante a noite e o tempo total de sono durante 24 horas. Já em relação à avaliação do desenvolvimento cognitivo, foi utilizada a versão chinesa da escala de Desenvolvimento Gesell. A avaliação cognitiva analisa a adaptabilidade, motricidade grossa, motricidade fina, desenvolvimentos pessoal-social e de linguagem, em que foram mensurados quocientes de desenvolvimento (DQ), em que um DQ maior significa um melhor desenvolvimento cognitivo. Além disso, para a interpretação do comportamento internalizante, analisaram crianças aos 24 meses pela subescala de comportamento internalizante da versão chinesa da Child Behavior Checklist.

 

O estudo apontou que as crianças submetidas às intervenções combinadas obtiveram maior tempo total de sono, menor número de despertares noturnos, maiores quocientes de desenvolvimento cognitivo (em relação à linguagem, motricidade fina e motricidade grossa) e maior número de crianças com comportamento internalizante considerado normal. Tal conclusão aponta que o desenvolvimento cognitivo e o comportamento internalizante podem ser melhorados pelo uso de intervenções estratégicas durante o cuidado neonatal, possivelmente pela melhora do sono. Entretanto, os resultados devem ser considerados como um teste preliminar, devido à pequena amostra.

 

Referências: Gao H, Li M, Gao H, Xu G, Wang D, Lv H. Effect of combined procedural pain interventions during neonatal intensive care on sleep, cognitive development, and internalizing behavior: a follow-up analysis of a randomized controlled trial. Pain. 2023 Aug 1;164(8):1793-1800. doi: 10.1097/j.pain.0000000000002877. Epub 2023 Mar 7. PMID: 36883971.

 

Alerta submetido em 03/11/2023 e aceito em 17/11/2023.